Info Exponor
808 30 14 00
Chamada local
 
 
Qualifica regista mais visitantes e reforça estatuto de referência nas áreas do emprego, ensino e juventude 23.03.2017
Mais de 33 mil pessoas passaram pela Exponor
A Qualifica voltou a atrair dezenas de milhares de alunos, professores e pais ao recinto da Exponor, para tomarem contacto com toda a oferta de ensino e emprego que as instituições e estabelecimentos de ensino nacionais disponibilizam.

Durante os quatro dias do certame, 33219 pessoas estiveram na Exponor, o que representa uma subida considerável em relação à edição anterior, e que ajuda a posicionar a QUALIFICA como o grande palco para que os jovens encontrem o seu rumo profissional e para que professores e educadores estejam a par do que mais inovador existe no País na área do ensino e formação.

O tema deste ano era particularmente atual, incidindo na necessidade de os jovens saberem dosear a sua presença no mundo digital. O programa contemplou algumas iniciativas tendentes a prevenir o uso abusivo das novas tecnologias, com workshops na presença de agentes do Núcleo Escola Segura da GNR ou especialistas no tratamento de doenças da adição.

A socióloga e terapeuta Judite Fortuna alertou para os sinais do que podem ser já sintomas de alguma dependência, entre os quais se contam “a presença até altas horas em frente ao computador, o andarem ensonados durante o dia ou a falta total de interesse pela vida social”. O apego ao mundo digital entra no facto de “os jovens encontrarem na internet uma vida paralela, onde tudo é mais fácil do que no mundo real”.

O crescimento sustentado que esta feira tem vindo a registar mede-se também pela adesão de cada vez mais estabelecimentos de ensino superior, inclusive estrangeiros. No recinto da feira encontraram-se, também, diversas empresas a fazer recrutamento para diferentes áreas, assim como com entidades que ofereciam oportunidades de trabalho em países como os Estados Unidos da América ou a Austrália.

Outra novidade desta Qualifica foi o Gap Year, uma tradição com raízes nos países anglo-saxónicos, e que se assume como uma pausa na vida quotidiana de forma a reflectir de forma mais segura sobre os passos a seguir.

Durante esse período, promovido pela Associação Gap Year Portugal, os gappers saem da sua zona de conforto, realizando diferentes atividades, sejam de voluntariado, estágios profissionais, viagens ou estudo em diferentes geografias.
Fonte: MS Impacto
<< voltar

Publicidade